sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Mudanças & "Sem Definição".

Há seis meses, as coisas começaram a fazer sentido. Coisas que fiz, disse ou deixei de fazer sem um propósito aparente, de súbito se mostraram peças de um plano maior.
Não sei em que fase do plano o arquiteto Deus está agora, mas sinto que, no final, tudo vai dar certo.
Vou esperar. Não importa o tempo que passe.

Eu sou péssimo para apresentar meus textos, então serei sucinto com esse, que se chama "Sem Definição":
Texto!



Você sabe o que é “abacate”, certo? “Chocolate” você também conhece, também sabe o que é. Sabe me dizer quem é “Silvio Santos” se eu te perguntar, mas... Você consegue me dizer quem é “ela”? Como é “ela”? Em algumas palavras só, você consegue? Tenta...
Difícil, né?!


Talvez por que você não a enxergue como eu a enxergo. Eu sei que é ruim ficar sem ter o que dizer, sem ter como definir, ou descrever algo ou alguém... Mas o que dizer? Não tem o que dizer, quando você encontra alguém que é assim pra você: tudo!


Absolutamente perfeita, aquela que ri até das suas piadas mais sem graça, te acha engraçado até quando você é desengonçado, tem um sorriso doce, um jeito meigo, é inteligente e romântica, esforçada e engraçada, bonita e ingênua, paciente e impaciente ao mesmo tempo, e te dá uma sensação de que você pode confiar nela sempre, mesmo que ela seja sempre surpreendente, você sabe que ela nunca vai te decepcionar.


Ela tem um abraço carinhoso, que te conforta, mesmo nos piores dias, que te acalma. Só de vê-la, seu dia já valeu a pena... Conversar com ela é uma dádiva, sempre tem algo de bom pra te dizer, mesmo que a conversa não seja ao vivo! Pode esquecer o presente de Natal, o Bom Velhinho te deu um presente melhor do que qualquer outro: conversar com ela.


Ela te chama de doido, te deixa com falta de ar quando fala com você, ou olha na sua direção, e te dá aquela sensação gostosa de que você está caindo, sabe?! Uma espécie de friozinho no estômago, e sempre, não só “às vezes”, “algumas vezes”, ou “quase sempre”, literalmente é SEMPRE, te deixa gago, trêmulo, tonto com aquele sorriso, e aquele jeito de arrumar o cabelo, ou a risada dela, ou o jeito de tentar levantar uma sobrancelha só (em vão).


Até quando ela fala que vocês são “inguais”... Nem mil palavras poderão explicar o que é vê-la rir, ou até mesmo chorar... E, sem saber, vê-la te conquistar, mesmo sem querer, e você nunca conseguir esquecê-la, nem que você vá pra muito longe, ou pra perto, não tem como não pensar, 60 segundos por minuto, na pessoa que ela é... Por que ela é bem assim: sem definição, em nenhum dicionário.




Sem Definição - Paulo Oliveira

3 comentários:

Kika disse...

UUUUUia!!!! Tá apaixonado!
iusdhiasd

Má. disse...

Que texto incrível!
bonito mesmo!

;*

Srta. Maay. =} disse...

Perfect. esse seu post. ficoou incrivelmente incrível... Tradução de amor, de carinho &' afeto.. Muito lindo &' só alguém de coração tão puro &' apaixonado escreveria tão beem! Lindo Paulinho! (: