segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Soneto da Existência.

Eu não me lembro exatamente quem foi que disse isso, pelo menos da primeira vez, mas a história realmente tende a se repetir, não?
E é verdade mesmo! Quantas vezes alguma situação que você já vivenciou, se repetiu?
Mesmo não sendo na mesma ocasião, com as mesmas pessoas, ou no mesmo lugar, o contexto era basicamente o mesmo, não?
Acho que a vida é sempre cheia disso: novidades, que na verdade, são sempre as mesmas coisas, mas com alguma coisinha nova, alguma coisinha melhor, alguma evolução, sendo mais fresca, mais bonita, mais inovadora.
O recheio da vida.
Foi então que resolvi publicar um sonetinho que fiz há algum tempinho.

É a história se repetindo...



Existe alguém

(Eu sei bem quem...)
Que vê além
Do meu sorriso

E desse alguém
(Que eu sei bem quem!)
Manter segredo
É um sacrifício.

Esconder o fogo, a brasa, a chama
Que arde nos olhos
De quem (te) ama

E, desse fogo, não tenha medo
Que eu te amo
Não é segredo...



Soneto da Existência - Paulo Oliveira

1 comentários:

Ranzinza disse...

conforme-se.
A vida é farta em "Mais do Mesmo"!