quinta-feira, 24 de julho de 2008

Telefonema.

Juventude é sempre uma coisa linda e inspiradora, não?
Quando eu era jovem... deixa pra lá!

-Alô? – ela atende.

-Oi. E aí? Tudo bem?

-Tudo, e você?

-Ok. Tá fazendo alguma coisa? – ele pergunta.

-Não, só... vendo TV.

-Ah. E o que tá passando?

-Um filme aqui...

-Vamos sair?

-Pra onde?

-Ah, sei lá, vamos dançar, é que eu tô querendo um negócio...

-O quê?

-Te beijar.

-Ah, eu também...

-Então, se arruma que daqui a, hum, deixa eu ver... meia hora!

-Ahn...

-Daqui a meia hora eu to passando aí!

-Tá bom.

-Daí eu mato minhas saudades, a gente sai, fica junto um pouco... que tal?

-Hum, legal!

-Então até já!

-Tchau.

-Beijo...

-Ah, só uma coisa...

-Oi, fala!

-Quem é, mesmo...?


Telefonema - Paulo Oliveira.

3 comentários:

Ranzinza disse...

Tenha isso em mente:
O DIÁLOGO É POSSÍVEL, MAS NÃO LEVA A NADA!
Copiou?

Papito Pindoba disse...

Copiado... aliás, sempre foi difícil existir um diálogo que levasse a alguma coisa.

Camila disse...

On shit!Q pessoas são essas???

Nhaaai...eu acho q o diálogo leva a alguma coisa sim!O problema é q ninguém mais acredita nisso...por isso os relacionamentos parecem ser tão vazios e superficiais.